BlacKkklansman (Spike Lee, 2018)

Ao ver BlacKkklansman pensei estar a assistir a um daqueles filmes liberais dos anos 70, ou posteriores, sobre conquistas de direitos das minorias, liberdades de imprensa ou lutas contra os abusos de poder. Esperava a qualquer momento o aparecimento de Robert Redford... Mas não, o protagonista é negro e Spike Lee realiza, e nunca Lee esteve tão perto dos óscares, agora que fez um filme na boa tradição de Hollywood dos filmes liberais, com uma narrativa clássica. Um negro no início dos anos 70 integra a polícia, começa por espiar os encontros dos Black Panthers, mas logo propõe infiltrar-se no Ku Klux Klan...O tom do filme é cómico e descontraído, mas todas as contradições da sociedade americana da época estão bem à vista. O filme recebeu o Grand prix du jury Cannes. Paris 3,5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário