Marie-Francine (Valérie Lemercier, 2017)

Uma cientista de 50 anos perde o emprego e o marido e vê-se obrigada a voltar a viver com os pais... Uma comédia que faz rir o tempo todo, muito justa no retrato que faz das gerações: os mais velhos ainda dominam e os mais jovens (de meia-idade...) não encontram o seu lugar. Tudo ao som dos fados de Amália Rodrigues e de várias outras músicas latinas. Paris 3/5

Sem comentários:

Enviar um comentário