Le Jour d'après (Hong Sang-Soo, 2017)

Quando assistia ao último filme de Sang-soo, que estreou ontem em França, dei por mim a pensar nas semelhanças com o último filme de Philippe Garrel, estreado na semana anterior: número reduzido de personagens e de locais onde estes circulam, a infidelidade como tema central da trama, o don juanismo de uma das personagens principais (uma jovem mulher em Garrell, um homem de meia-idade em Sang-soo), o preto e branco da fotografia. Preferi Garrell, mais desesperado, mais negro. O coreano marca-nos pela leveza com que trata questões profundas (a filosofia de vida de uma das personagens defende que nada é verdadeiramente grave) e o humor está sempre à espreita. Um crítico e editor de livros respeitado no seu país vê-se envolvido com três mulheres, que unanimamente o consideram um cobarde, embora não desistam dele. Um dos filmes do ano. Paris 4/5

Sem comentários:

Enviar um comentário