L'amant double (François Ozon, 2017)

Uma jovem consulta um psicoterapeuta, apaixona-se e vai viver com ele, mas pouco depois encontra o seu irmão gémeo, também psicoterapeuta, e envolve-se também com ele. Os filmes de Ozon são sempre interessantes mas por vezes superficiais e frios, como o anterior Frantz e agora este Amant Double. Um realizador que me deixa cada vez mais indiferente. Paris 2,5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário