Sayonara (Koji Fukada, 2017)

No Japão, uma região foi afectada pela radiotividade de uma central nuclear. A população vai sendo evacuada para outros países. Mas há cidadãos de primeira e cidadãos de segunda, que tardam em ser chamados. Entre eles temos uma jovem sul-africana de nascimento, refugiada desde criança no Japão, que por essa razão não é prioritária para ser evacuada. Ela vive numa casa isolada com uma mulher-robot, comprada em tempos pelo pai. Essa robot é o seu apoio, logístico mas também de certo modo emocional... Sayonara é um filme que descreve o fim do mundo, anunciado para alguns, adiado para outros. O filme é perturbante e misterioso, filma-se o fim da vida como um pôr-do-sol lento e cintilante. O filme mais original que vi este ano. Paris 4,5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário