Deprisa, deprisa (Carlos Saura, 1981)

Este filme marcou uma viragem na obra de Carlos Saura. Depois de vários filmes sobre a burguesia espanhola e a crítica à ditadura, que deu clássicos como Cria Cuervos (1976), Saura narra os dias feitos de liberdade e violência de um grupo de jovens que se dedicam ao roubo. Saura utiliza não-atores, alguns deles eram jovens delinquentes que acabaram por ser presos por roubos semelhantes aos apresentados no filme. O filme venceu o Urso de Ouro em Berlim. Paris 3/5 

Sem comentários:

Enviar um comentário