11 Minut (Jerzy Skolimowski, 2015)

O virtuosismo de Skolimovski nunca foi tão flamejante. Vistoso mesmo. Ele apodera-se dos recursos antigos e modernos do cinema como se fossem um brinquedo nas mãos de uma criança curiosa e hábil. Mas tudo isso para quê? Aí está o limite do seu filme. Para contar 11 minutos da vida de uma série de personagens que se cruzam no momento trágico final. Mas o melhor ficou para depois do final da história. O último plano é assombroso, é preciso vê-lo. Paris 3/5

Sem comentários:

Enviar um comentário