Leitura: Original Sin (P.D. James, 1994)

Mais umas férias, mais um policial da rainha P.D. James. Tenho reservado ultimamente para os dias de praia algumas das grandes obras da escritora britânica. Original Sin é uma obra extensa (perto de 500 páginas) sobre uma série de crimes que acontecem numa prestigiada editora independente de Londres. Um dos crimes vitima uma escritora de policiais, que acabara de ser despedida da editora depois de décadas de colaboração. P.D. James deve ter sentido um prazer especial em dar vida a esta personagem, uma das mais cativantes do romance. Não gostei do desenlace, que articula vingança e anti-semitismo de forma pouco convincente. Mas como em outros policiais de P.D. James, o mais interessante passa-se nos interstícios das revelações que conduzem à descoberta do assassino. Ficamos a conhecer uma galeria de personagens complexas, com passados, ainda que sumariamente apresentados, de grande densidade (personagens órfãos, personagens com uma genealogia que inclui assassinatos, mortes nos campos de concentração de judeus, personagens que soçobram perante a tradição familiar, personagens com preocupações ordinárias...). Salvador da Bahia, areias do Porto da Barra 3,5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário