Opera: Madame Butterfly (Puccini, ROH 2017)

Acho que não conheço obra mais emocionante do que Madame Butterfly (refiro-me à ópera). Esta personagem surgiu num conto de John Luther Long, foi levada à cena por David Belasco e ganhou a eternidade com Puccini. Ontem vi, numa sala de cinema, a produção do Covent Garden assinada por Moshe Leiser e Patrice Caurier (brilhante). Antonio Pappano dirigiu Ermonela Jaho (Cio-Cio-San) e Marcelo Puente (Pinkerton), ideais para os principais papéis. Não posso deixar de dar a nota máxima. Paris/Covent Garden 5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário