Leitura: Pissarro. Patriarche des impressionistes (2012)

Pissarro nasceu nas Antilhas dinamarquesas, formou-se em França e pintou durante um tempo na Venezuela. Tudo durante a sua juventude. Quando se estabeleceu em França, em adulto, e constituiu família, não mais saiu do país a não ser para visitar os filhos que escolheram Londres para morar. Até aos 40 anos viveu de uma pensão dos pais, pouco a pouco foi ganhando notoriedade, mas sempre com dificuldades para sustentar a família numerosa. Viveu em várias pequenas localidades perto de Paris, até comprar casa em Eragny. Pintou sobretudo a natureza, as paisagens rurais, com ou sem a figura humana. No final da vida, inclusive por motivos de saúde, pintou várias séries de vistas urbanas, pintadas a partir da janela dos quartos que arrendava para o efeito. Pintou sobretudo Paris e Rouen. Participou em vários salons oficiais, mas também nos salons dos recusados e mais tarde dos impressionistas. Aderiu durante um tempo ao neo-impressionismo de Signac e Seurat. Um artista exemplar, pela solidariedade que revelou com os amigos e colegas pintores, e pela constante busca de novas formas de expressão. Belo livro. Vila do Conde 5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário