O Ornitólogo (João Pedro Rodrigues, 2016)

João Pedro Rodrigues vai construindo uma obra singular dentro do cinema português e internacional, por isso ganhou uma retrospetiva (que está a decorrer) no Centre Georges Pompidou. No seu último filme, um ornitólogo é arrastado pela corrente de um rio e quase se afoga. Duas chinesas a caminho de Compostela encontram-no insconsciente na água. A partir desse momento uma série de encontros faz deslizar a narrativa para o domínio da fantasia e do maravilhoso. A vida animal, as imagens crísticas (ou o São Sebastião flechado), o sexo, as culturas ancestrais (chinesa, rural portuguesa), as dificuldades de comunicação (escrita na areia, recurso à língua estrangeira, ausência de rede), tudo isso marca presença na narrativa das aventuras do ornitólogo em meio a uma natureza que impõe as suas leis. Paris 3,5/5

Sem comentários:

Enviar um comentário