Leitura: Unnatural Causes (P. D. James, 1967)

Unnatural Causes (1967) é o romance menos interessante que li até agora de P. D. James. O título francês, Sans les mains (Mazarine, 1987), refere-se ao cadáver sem mãos que dá à costa de Suffolk, numa pequena embarcação. Assim começa mais este mistério criminal resolvido por Adam Dalgliesh. Mais uma vez não me interessou tanto a resolução do misterioso assassínio quanto o retrato da pequena comunidade onde se passa a ação. Trata-se de uma aldeia junto à costa, com uma significativa comunidade de escritores e intelectuais que têm a sua casa de praia não muito longe de Londres e onde passam boa parte do tempo livre. Dalgliesh tem aí a sua tia, com quem pretendia passar férias, mas é envolvido na resolução do crime, de que é responsável um agente da polícia local. Os escritores, um crítico e outros personagens que com eles se ligam são suspeitos dos crimes que acabam por vitimar dois irmãos, um dos quais escritor e amigo dos suspeitos. Rivalidades, invejas, ambições frustradas, tudo vem ao de cima à medida que a investigação avança e o melhor do romance está nesse precisamente no estudo da mesquinhez humana que P. D. James domina como poucos. E depois há aquelas observações mordazes de que gosto tanto, como esta sobre um clube londrino masculino, o Cadaver Club.
Un établissement typiquement anglais, en ce sens que sa fonction, quoique difficile à définir avec précision, est parfaitement comprise para tous les intéressés. Il avait été fondé en 1892 par un avocat comme lieu de réunion pour des hommes qui s'intéressaient au meurtre (...) L'exclusion des femmes signifie qu'un certain nombre des meilleurs auteurs des romans policiers ne sont pas réprésentés, mais cela ne dérange personne: le comité estime que leur présence compenserait à peine les frais qu'entraînerait l'installation de toilettes idoines.
Leitura em Paris 3/5

Sem comentários:

Enviar um comentário