Leitura: At Mrs. Lippincote's (Elizabeth Taylor, 1945)

Conhecia Elizabeth Taylor, a escritora inglesa, do filme Angel, de François Ozon, que adapta o romance homónimo daquela. Trata-se do meu filme preferido de Ozon e desejo muito revê-lo, sobretudo agora que li o romance de estreia de Taylor. Basta ler esta primeira obra para ficar convencido de que Taylor é uma das melhores escritoras britânicas. O romance não tem propriamente ação relevante, acontecimentos marcantes que mudam o curso da vida das personagens. Um casal (Julia e Roddy) com um filho, acompanhados por uma prima solteira do marido, instala-se na casa de Mrs. Lippincote, que a arrendou ao casal enquanto Roddy cumpre serviço numa base militar local. O romance narra os dias de Julia, que se adapta mal à condição de dona de casa, e ousa liberdades pouco comuns numa época conservadora como a do tempo de guerra. Um romance de estreia admirável. Salvador 4/5

Sem comentários:

Enviar um comentário