Anna Muylaert : Mãe Só Há Uma (2016)

Mãe Só Há Uma, certo, mas para Pierre, adolescente que fica a saber que foi roubado em bebé à sua família biológica, as coisas não são assim tão claras. De uma família a outra (título fancês), de Pierre a Filipe, de rapaz (com as unhas pintadas de azul) a rapariga (veste-se com roupa feminina), a identidade do rapaz não sabe onde estacionar. Mais um bom filme de Anna Muylaert, que também escreveu o argumento. Paris 4/5

Sem comentários:

Enviar um comentário