Luigi Comencini: La Donna della domenica (1975)

La Donna della domenica (1975) é um giallo (policial) de Luigi Comencini que adapta um romance dos especialistas do gênero Fruttero e Lucentini. Um arquiteto conhecido é assassinado, provocando um rebuliço entre os membros da classe alta de Turim (os industriais do Norte, como repetem os agentes encarregados da investigação). Liderando o inquérito para descobrir o assassino, Marcello Mastroiani segue tanto a intuição profissional quanto as artes de sedução de uma das suspeitas, Jacqueline Bisset. A história secundária mais interessante é a de dois homossexuais, um assumido (funcionário da Câmara Municipal) outro que não assume nunca a relação deles, apesar de (ou por) ser filho da burguesia industrial local, claramente conservadora. Este giallo é dominado pelo registo cômico e mesmo a morte do arquiteto perde a sua dimensão trágica quando no início do filme a vítima nos é apresentada como um perverso abominável que trata as mulheres abaixo de cão. Porém, o mesmo não se pode dizer do jovem homossexual que vai morrer quando descobrir o assassino. Ele expôs-se ao perigo para salvar a sua relação amorosa, para provar que o amante não tinha assassinado o arquiteto. Trata-se de uma história secundária comovente, cuja gravidade destoa do argumento principal, que segue a superficialidade própria das intrigas de Agatha Christie (no final todos os suspeitos encontram-se no mesmo local e seguirão juntos para a esquadra e lá permanecerão até se descobrir o assassino).  Paris 3/5

Sem comentários:

Enviar um comentário